Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar

Reflexões

Precisamos Nos Conhecer Para Não Trair Jesus

Fernando Petersen
Escrito por Fernando Petersen em 30/06/2021
Precisamos Nos Conhecer Para Não Trair Jesus
receba mensalmente um PDF ESPECIAL e SURPRESA no seu email.

SE INSCREVA NA LISTA DE EMAIL

Com o avançar dos dias de preparação para a consagração, é natural começarmos a olhar para nós mesmos e reconhecermos as nossas misérias. E isso é importante porque de fato precisamos nos conhecer para não trair Jesus.

Jesus conhece a cada um de nós melhor do que nós mesmos nos conhecemos. Jesus conhece o mais íntimo do nosso coração, as nossas fraquezas, as nossas virtudes e tudo de uma forma que sequer nós mesmos conseguimos notar em nós. Tanto para o bem, quanto para o mal.

E o mais consolador é que apesar disso tudo, de todas as nossas faltas e toda a nossa miséria, Ele nos ama e vem até nós até o último segundo, até as últimas consequências.

EVANGELHO PROPOSTO

O Evangelho proposto para este décimo quinto dia de Preparação para a Consagração a Nossa Senhora, lembrando que estamos na chamada Primeira Semana e buscando nos conhecer melhor, é o de São João, Capítulo 13, Versículos do 21 ao 35. É o Evangelho que Jesus anuncia, durante a Última e Santa Ceia, que um dos doze vai traí-lo.

Uma coisa que chama a atenção é que, exceto o próprio traidor, todos os demais apóstolos ficaram perturbados querendo saber quem seria o traidor. Cabe lembrar que não é a primeira vez que Jesus anuncia a traição, Ele já havia anunciado e os apóstolos ficaram perturbados perguntando ao Mestre quem seria, desconfiando inclusive de si próprio, cada um perguntando: “sou eu o traidor?”.

MAS ANTES… ORAÇÕES

Já fez as orações do Tratado para esta Primeira Semana de Preparação para a Consagração? Se você segue o Mariale Scholae no Instagram, já meditou o Evangelho e já rezou a oração e jaculatória? Lembro que diariamente, nesses dias de preparação, eu estou disponibilizando logo cedo o Evangelho, a Oração e Jaculatória e pistas para reflexão.

Se já fez tudo isso, é só seguir adiante! Caso não, esta é a hora de fazer uma pausa e voltar depois que fizer tudo. A seguir, a Oração e Jaculatória. O Evangelho já foi citado acima e as demais orações necessárias estão no Tratado de São Luís.

Oração: Maria Santíssima, guarda fidelíssima da nossa alma, laçamo-nos em vós, implorando o vosso compassivo olhar. Despojai-nos de nós mesmos, do orgulho e da sensualidade. Revesti-nos de Jesus, para que aprendamos a amar a Deus e a devotar-nos ao próximo. Alentai-nos, Mãe das Dores, e confortai o nosso coração no incêndio da caridade do vosso Coração Imaculado. Que aceitemos fazer morrer a própria vontade, sempre dóceis às vossas suaves austeridades para conosco. Preparai-nos, na consagração que a vós queremos fazer, encaminhando nossos passos pelas veredas das virtudes que são tão difíceis à nossa natureza. Amém!

Jaculatória: Nossa Senhora da Esperança, que nós saibamos seguir Jesus, renunciando a nós mesmos e tomando a cruz de cada dia!

PRECISAMOS NOS CONHECER PARA NÃO TRAIR JESUS

Como dizia, Jesus nos conhece melhor do que nós mesmos, sabe das nossas fraquezas, limites, virtudes, enfim, conhece a nós melhor do que nós mesmos e nos ama ainda assim. E vou mais longe! Jesus ama a cada um de nós muito mais do que cada um de nós a si próprio.

E por que precisamos nos conhecer para não trair Jesus? A resposta é simples e já vimos por aqui. Nós temos a tendência ao pecado, temos as nossas más tendências, nossos maus hábitos, estamos expostos a muitos ensinamentos maus e somos facilmente seduzidos a partir deles. Se nos conhecemos bem, podemos lutar contra todo esse mau que o pecado gera em nós.

JESUS SE AFLIGE AO ANUNCIAR A TRAIÇÃO

Jesus passou três anos com os apóstolos, tendo-os no mais íntimo de sua convivência. Certamente fez de tudo para atrair a todos para si, até por questão de justiça. Mas, Ele conhecendo o coração de cada um, sabia que um dos doze iria traí-Lo, que não ia se converter, mais ainda assim foi até o fim, dando um pedaço de pão passado no molho, sinal de amizade íntima, de predileção.

Pedro trai Jesus negando-o três vezes

Dois dos discípulos prediletos de Jesus, João e Pedro, perguntaram a Jesus quem seria o traidor e jesus deu esse sinal, como se dissesse: “O que vai me trair é aquele que amo e considero muito, tanto que ou dar um pedaço de pão passado no molho (que significa isso)”.

PEDRO TAMBÉM TRAIRÁ

Gostaria e fazer uma pausa e avançar um pouquinho na narrativa do Evangelho para recordar que nesta mesma note São Pedro também trairá Jesus. Claro que não de forma tão grave, mas o trairá o negando três vezes. E Jesus faz esse anúncio a Pedro logo depois que ele fez uma promessa de ir com Jesus até as últimas consequências, até o fim, que seria capaz até de morrer pelo seu Mestre.

Esse é o fruto da autoconfiança exagerada, ou não se conhecer direito. Pedro foi sincero quando fez a promessa, mas não se conhecia o suficiente para saber que não aguentaria ser pressionado. Jesus, conhecia.

JUDAS E A COMUNHÃO INDIGNA

Outro paralelo que gostaria de fazer com esse Evangelho e que tem a ver com a importância e porque precisamos nos conhecer para não trair Jesus, é o da Comunhão Indigna (ou sacrílega), em estado de inimizade com Deus (pecado mortal), sem reta intenção, sem o devido preparo, sem o devido propósito, sem o devido conhecimento de si próprio.

O Evangelho é explícito quando diz que depois do pão Satanás entrou em Judas, ou seja, Judas comungou a própria condenação. Por isso a Igreja nos recomenda fazermos exames de consciência frequentes e nos confessarmos para comungarmos. Para não comungarmos a nossa condenação em vez da nossa Salvação.

EXAME DE CONSCIÊNCIA É CONHECER-SE MELHOR

Jesus institui o sacramento da eucaristia

Quando fazemos exame de consciência pautado na Lei de Deus, observando e reconhecendo nossas fragilidades e confessando-as a Deus, na pessoa do sacerdote, nós estamos buscando melhorar esse autoconhecimento e abrindo a oportunidade de Deus agir em nós. Por isso que quando nos confessamos, fazemos um ato de contrição (arrependimento) e o sacerdote passa para nós um ato de reparação e uma penitência.

Quem vive uma vida sacramental regular, ou seja, se confessa e comunga frequentemente, obedecendo sempre a Igreja, tem uma grande possibilidade de se conhecer melhor e assim o risco de trair Jesus é bem menor. E, se caímos no pecado, ou seja, se traímos Jesus, podemos recorrer ao sacramento para nos reconciliarmos arrependidos e com firme e sincero propósito de não trair mais, como fez São Pedro. Se não temo essa vida sacramental regular e não nos conhecemos adequadamente, podemos cair no mesmo desespero de Judas.

O NOVO MANDAMENTO

E o que o novo mandamento tem a ver com o fato de que precisamos nos conhecer melhor para não trair Jesus?

“Como eu vos amei, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros”.

Jesus corrigia os discípulos e desejava ardentemente a salvação de todos (até daquele que viria a traí-lo, até daquele que viria a negá-lo). É só observar a atitude de Jesus com Judas, mesmo Jesus sabendo que seria traído por ele. Isso é amar como Jesus amou. Sabendo da fragilidade do próximo, tentar de várias maneiras corrigi-lo, sem ser conivente, e não desistir dele.

E para nós, podemos nos conhecer melhor através do irmão, nos abrindo ao amor, sendo humilde e aceitando as correções e críticas. E, também, por que não(?), humilhações. Isso nos ajuda muito no autoconhecimento e, como pudemos ver, precisamos nos conhecer para não trair Jesus e, nos conhecendo saberemos também quando falharmos para depois pedir perdão e ter o devido arrependimento.

PROPÓSITO

O propósito de hoje também é rápido e, talvez, até ache injusto algumas vezes. Mas, ajudará bastante:

Toda vez que for corrigido e/ou humilhado, em vez de reagir, aceite e reflita.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado.