Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar

Reflexões

Como Se Preparar para a Morte?

Fernando Petersen
Escrito por Fernando Petersen em 23/06/2021
Como Se Preparar para a Morte?
receba mensalmente um PDF ESPECIAL e SURPRESA no seu email.

SE INSCREVA NA LISTA DE EMAIL

A morte é um assunto que nos assusta, não é? E essa pergunta, então, tem duplo aspecto. Como se preparar para a morte? A nossa? Ou a de alguém querido? Qualquer uma das duas situações nos faz doer o coração. Qualquer uma delas nos faz ter medo.

Chegamos ao oitavo dia de preparação para a consagração a Nossa Senhora e, se repararmos direitinho, estamos tratando deste assunto desde o início. O que é desapegar do mundo senão morrer para ele?  O que é desejar o Céu senão esperar o momento da morte para gozarmos da vida eterna?

Interessante como uma mera mudança de linguagem para uma mesma realidade nos faz reagir de forma diferente, não é?

EVANGELHO DESTE OITAVO DIA

O Evangelho proposto para este oitavo dia de preparação é o Evangelho de São Mateus, Capítulo 24, Versículos de 36 a 51, quando Nosso Senhor nos alerta para a vida definitiva do Filho do Homem, Dele mesmo, para quando vamos todos gozar da vida eterna.

Já fez as orações propostas no Tratado de São Luís para o dia de hoje? Se já fez e também segue o Mariale Scholae no Instagram, estando atenta(o) aos Stories, onde posto diariamente, cedinho, o Evangelho proposto para cada dia de preparação, pistas para a reflexão, a oração e a jaculatória, já teve a oportunidade de fazê-las. Então, é só seguir para a reflexão de hoje.

Caso não, sugiro uma pausa para rezar toas as orações, ler e meditar o evangelho rezar a oração e jaculatória abaixo antes e depois prosseguir na reflexão.

Oração: Virgem Santíssima, em quem colocamos toda a confiança, transformai as amarguras da vida terrena com a vossa doçura. O tentador quer nos lançar no desespero, mas o vosso amor terníssimo há de dissipar essas trevas. Esperança da nossa vida, conduzi-nos à eternidade. Amém!

Jaculatória: Senhora das Dores, faça da morte do nosso corpo a eterna glória da nossa alma!

QUANTO O DIA E HORA NINGUÉM SABE

“Ora, quanto aquele dia e hora, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem mesmo o Filho, mas somente o Pai”.

Jesus, o próprio Filho, fala aí que nem Ele mesmo sabe quando será a hora definitiva, o fim dos tempos. Nossa! Então, como se preparar para a morte, se nem mesmo Jesus sabe quando será?

Nós e nossa mania de querer saber de tudo, de ter o controle de tudo, de aproveitar os prazeres até o último segundo… Confesse! Na verdade seria para isso que você desejaria saber a hora da morte, não é? Mas, já parou para pensar o quanto seria angustiante quando esse momento fosse se aproximando? Principalmente nas situações de pecado ou de entes queridos que vemos no caminho errado.

Então, no fim das contas, acho que acaba sendo melhor mesmo não sabermos, né?

COMO SERÁ A VINDA DE JESUS OU A NOSSA MORTE?

a volta do senhor

Mas, precisamos nos preparar para a morte. Isso Nosso Senhor deixa claro diversas vezes nas Sagradas Escrituras. Mesmo sem saber quando será, sabemos como será! Será de forma inesperada, e não teremos tempo para mais nada, pois todo o tempo possível já terá sido dado a cada um de nós.

Sim, devemos estar preparados tanto para a morte quanto para a volta definitiva de Jesus. Para cada um de nós, hoje, na prática, em essência, tanto faz uma coisa ou outra. Será o fim desta vida e o início da outra. Então podemos tratar ambas como morte.

TRÊS SITUAÇÕES DIANTE DA MORTE

Podemos dizer que no Evangelho proposto para este oitavo dia, Nosso Sehor fala d três situações que podemos comparar:

  • Uma descrença de que isso ocorrerá
  • Uma distração que pode ser fatal
  • Acreditar que vai acontecer, e que acontece, mas não agora, não comigo

Lembrando que estamos falando de Verdades Eternas, da Salvação e que a proposta é alertar de como é necessário que estejamos preparados para a morte.

O DESCRENTE E O CRENTE

Aqui trato duas situações. O descrente, aquele que não acredita em nada disso que estamos dizendo e que só vai se deparar com essa realidade na hora da morte. E o crente, aqui que acredita e que se prepara, se protege, mas que pode vir a vacilar.

O primeiro, não temos muito a fazer senão rezarmos por ele e tentarmos convertê-lo. Contarmos com a misericórdia de Deus e oferecermos sacrifícios por ele. Nossa Senhora pede para fazermos isso! Para rezarmos e oferecermos oração e penitência pela conversão dos pecadores.

O segundo é aquele que acredita, o crente. É esse que Nosso Senhor chama muito a atenção para ficar atento e sempre vem socorrer.

O SOCORRO DE DEUS – SACRAMENTOS

o descrente e o crente na hora da morte

Os sacramentos é uma forma, e diria que a melhor forma, de como se preparar para a morte. Ter uma vida sacramental, ou seja, sempre recorrer aos auxílios e socorros que Jesus deixou para nós e também nos envia e ensina. Sobretudo a Eucaristia, a Confissão e a Unção dos Enfermos.

Mas, existem outras formas de se preparar para a morte, inclusive esta que estamos fazendo é uma muito eficiente: a Consagração a Nossa Senhora. Tem outras devoções, tem o exame de consciência constante, tem a imitação dos santos, leitura da Palavra de Deus…

Enfim… Nosso Senhor sempre vem em nosso socorro, insiste, envia seus anjos, manda os santos, envia a Sua Mãe Santíssima, tudo para estarmos com Ele na Eternidade e estarmos preparados na hora da morte.

A NEGLIGÊNCIA, ESSA É A PIOR!

Para finalizar a reflexão, no Evangelho de hoje Nosso Senhor termina falando do servo fiel e prudente, que receberá a recompensa de forma abundante, e do servo mau que será aniquilado e terá um triste fim.

Repare que não se trata aqui de descrente, mas de crentes, um que é prudente e bom e outro que “chuta o malde” porque acha que conseguirá usufruir de tudo antes do Senhor voltar.

Eu compararia este último àqueles que têm  consciência que estão no erro e ainda assim preferem continuar para aproveitar o máximo, para deixar a conversão no último momento ou “aproveitar a juventude e deixar a conversão para a velhice”.

Nosso Senhor alerta: “Vigiai, portanto, porque não sabeis em que dia virá o vosso Senhor”.

PROPÓSITO

Acho que diante do exposto não nos resta outra proposição a não ser a de levar a sério ter uma vida sacramental séria, constante.

  • Missa Dominical e Dias de Guarda
  • Comunhão
  • Confissão
  • Exame de Consciência Constante

A Igreja recomenda o MÍNIMO. Sejamos generosos! Agora, cuidado! Ser generoso não é ser escrupuloso, não é ser exagerado. A Consagração a Nossa Senhora nos ajuda muito a ter essa medida correta.

Por isso, quando me perguntam: Como se preparar para a morte? Qual a melhor forma?
Eu sempre respondo: Consagre-se a Nossa Senhora!

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado.