Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar

Reflexões

Cegos e Paralíticos na Fé Por Não Nos Conhecermos

Fernando Petersen
Escrito por Fernando Petersen em 01/07/2021
Cegos e Paralíticos na Fé Por Não Nos Conhecermos
receba mensalmente um PDF ESPECIAL e SURPRESA no seu email.

SE INSCREVA NA LISTA DE EMAIL

Está passando rápido, não é? Já estamos no décimo sexto dia de preparação, sendo o quarto dedicado para nos conhecermos melhor. Quanto mais o tempo passa, mais percebemos como somos cegos e paralíticos na fé por não nos conhecermos adequadamente.

Antes de qualquer coisa, precisamos reconhecer que comparados a Deus somos um nada. Nós nada acrescentamos ou diminuímos em Deus. Ele nos criou por pura Misericórdia, perfeitos, sua imagem e semelhança, para louvarmos e glorificarmos a Ele e assim também termos a plenitude da felicidade n’Ele, com Ele.

Mas, pecamos. E quanto mais pecamos mais cegos e paralíticos na fé ficamos e cada vez notamos que o peado está diretamente ligado ao fato de não nos conhecermos.

PRECISO AINDA LEMBRAR?

Ainda preciso lembrar que para que possamos continuar a reflexão é necessário, antes, fazermos as orações propostas no Tratado, meditar o Evangelho que direi a seguir e rezar a oração e jaculatória também ditas a seguir. Quem segue o Mariale Scholae no Instagram já teve aceso a tudo isso desde cedo. Se já fez tudo isso, pode pular para a reflexão.

O Evangelho proposto para este décimo sexto dia de Preparação para Consagração a Nossa Senhora é bastante conhecido. Está no Evangelho de São João, Capítulo 5, Versículos 2 a 9. É o Evangelho que Jesus cura o enfermo que tem problema de locomoção.

Oração: Mãe Poderosa, nesta preparação para a nossa entrega total ao Vosso carinho, surpreende-nos a tão grande distância entre nós e as Vossas virtudes. Confessamos o abismo do nosso nada. Elevamos o olhar para Vós, ao contemplarmos o esplendor da graça com que Deus vos revestiu, a fortaleza inabalável com que Vos confirmou, e a divina Sabedoria que iluminou a Vossa inteligência. Trazei-nos o dom dessa humildade; que nos faça desconfiar de nós mesmos para nos apoiarmos somente na força de deus e na certeza do Vosso amor fiel. Amém!

Jaculatória: Maria, Mãe do Verbo Encarnado, livrai-nos dos espinhos da nossa miséria, fragilidade e ignorância das coisas do Céu!

“O PIOR CEGO É AQUELE QUE NÃO QUER ENXERGAR”

Não sei se você está familiarizado com esse ditado, mas ele chama a atenção para o fato de não querermos enxergar a realidade e a verdade por ser incômoda, exigente, dolorosa. Estamos em um mundo que deturpou o conceito de Felicidade para coisas sensuais e passageiras.

A verdade é que no fundo somos orgulhosos e não queremos reconhecer, ou não sabemos lidar com o fato de sermos frágeis, débeis, ignorantes… E não querendo enxergar isso continuamos sem nos conhecer corretamente, nos sabotando ao conhecimento da Verdade e, assim, ficamos cada vez mais cegos e paralíticos na fé.

CEGOS NA FÉ

Não conseguimos enxergar as coisas do alto, as realidades e verdade superiores, espirituais. Elas precisam ser reveladas para nós. E, por isso, pode até parecer estranha a expressão “cegos na fé” tendo em vista que a fé só é possível quando não enxergamos. Precisamos acreditar, confiar, para entendermos, pelo menos um pouco, muito pouco, as revelações de Deus. Por isso se chama fé.

A partir do momento que nos tornamos céticos, desconfiados de tudo, que viramos “questionadores” ou, numa linguagem “bonitinha”, quando temos o “pensamento crítico” (no sentido que este nos é apresentado), nos fechamos completamente para a Real Realidade e Verdadeira Verdade. “É preciso questionar tudo”, nos dizem… O inteligente é aquele que sempre questiona, não para aprender, mas para “ter um pensamento crítico”.

PARALÍTICO (OU COXO) NA FÉ

Jesus chama os coxos e paralíticos na fé para a cura

Entre o paralítico e o coxo na fé a diferença está apenas no grau de ceticismo. Ora! A fé é algo que precisa ser desenvolvida, fortificada, praticada. Então, não é muito difícil concluir que os mais cegos na fé tendem a ficar coxos e até paralíticos. Não apenas no desenvolvimento de fé, mas também da própria vida mesmo.

O cego tem dificuldade de conhecer, o paralítico de buscar conhecer. Por isso que uma coisa acaba levando a outra. Como o mundo é extremamente complexo, ignoramos muito mais as coisas do que as conhecemos, muito do conhecimento e muito do que move acaba ficando para trás. Se falarmos do conhecimento sobre o ser humano então, aí piorou!

FALTA DE CONHECIMENTO DE SI E A DURA REALIDADE

Com tudo isso ficamos impossibilitados de nos conhecermos. Mas a realidade e a verdade gritam e mais cedo ou mais tarde vamos nos deparar com o nada que somos, vamos nos deparar com as nossas misérias e o quanto somos débeis. E quanto menos nos conhecermos, mais nos enganamos, menos queremos ver, mais paralisados ficamos e mais dura a realidade se apresenta.

Por isso é importante se conhecer e abrir os olhos para a fé e nos movimentarmos em direção a ela. Perceberam como somos cegos e paralíticos na fé por não nos conhecermos?

FALEMOS AGORA DO EVANGELHO MAIS DIRETAMENTE

Havia um homem enfermo a trinta e oito anos. É tanto tempo que ele realmente estava cego e paralítico na fé e sua paralisia, inclusive, figura na sua paralisia física. Repare que ele não era totalmente cego e nem completamente paralítico. Ele havia perdido a esperança e não se reconhecia mais.

Mas, Jesus vem em seu socorro. Jesus é Aquele que vem para curar, salvar, levantar aqueles que já não tem mais forças próprias, ou esperança. Jesus veio se revelar como o nosso Salvador, mas precisamos, antes, abrir os olhos para enxergá-lo, confiar Nele e dar os primeiros passos.

LEVANTA-TE E ANDA

Levanta-te, pega teu leito e anda

O enfermo abriu os olhos para acreditar, para ter fé, se abrindo para ter fé, pôde se colocar em movimento e daí se curar completamente. Se fosse um cético, ou ego na fé, poderia dizer: “Esse cara tá doido? Não está vendo que eu não posso andar? Se não quer ajudar, não humilha!”. Essa seria a resposta de quem se apega só às realidade criadas.

O movimento de levantar, pegar a maca e andar já pode ser considerado como um passo para o autoconhecimento. Um momento para olhar para si e para a própria vida e ver o “lugar” que está. Ele confiou, olhou para si, se movimentou e se curou. Eis o milagre de Jesus! Jesus fez o homem olhar para si e se reconhecer, se conhecer como verdadeiramente é.

Entende, agora, porque somos cegos e paralíticos na fé por não nos conhecermos e, aprofundando e dando um passo ainda maior…

NOS (RE)CONHECEMOS EM JESUS

Nós só vamos nos conhecer verdadeiramente quando olharmos e confiarmos em Jesus. Somente em Jesus nós nos conheceremos como realmente somos, pois Ele é o Deus que se encarnou, é o homem perfeito, sem pecado, sem mancha, aquele que veio para restaurar a condição miserável humana e nos dar a dignidade de nos tornarmos divinos n’Ele. N’Ele!

E é possível uma criatura fazer isso e alcançar a glória prometida: é só olhar para Maria. Nossa Senhora é aquela que acreditou, que mais teve fé, mais conheceu o Cristo e mais conheceu n’Ele.

PROPÓSITO

Que tal a partir de hoje…

Olharmos para Cristo, constatar o tamanho da nossa miséria e, nos conhecendo, acreditar no nosso Salvador, fazendo tudo que Ele disser para fazer, pois Ele veio para deixarmos de ser cegos e paralíticos na fé por não nos conhecermos adequadamente.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado.