Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar

Devoções

A Devoção ao Imaculado Coração de Maria

Fernando Petersen
Escrito por Fernando Petersen em 14/05/2021
A Devoção ao Imaculado Coração de Maria
receba mensalmente um PDF ESPECIAL e SURPRESA no seu email.

SE INSCREVA NA LISTA DE EMAIL

Na aparição de Nossa Senhora em Fátima, a Santíssima Virgem deu uma experiência extraordinária aos pastorinhos mostrando-lhes o inferno e todo o sofrimento dos pobres pecadores que vão para lá. Para livrá-los, Jesus quer estabelecer no mundo a Devoção ao Imaculado Coração de Maria e foi para isso que a irmã Lúcia permaneceu entre nós por muito mais tempo do que os outros dois, que eram mais jovens, Francisco e Jacinta.

Mas, o que consiste essa devoção ao Imaculado Coração de Maria? É algo novo e que só foi revelado em Fátima?

O CORAÇÃO DE MARIA

Não! A devoção a Imaculado Coração não foi uma coisa nova revelada em Fátima. É uma devoção de muitos e muitos séculos antes, remetendo aos Santos Padres nos primeiros séculos da Igreja.

Nas Sagradas Escrituras, o termo “coração” não significa meramente o órgão do corpo humano, mas também o estado do ser humano, algo muito mais profundo, podemos até dizer em certo sentido que é o estado da alma. Quando Jesus diz “Bem-aventurados os puros de coração, porque verão Deus!” (Mt 5,8), Nosso Senhor se refere exatamente a esse sentido, assim como em Lc 6,45: “O homem bom tira coisas boas do bom tesouro do seu coração, e o homem mau tira coisas más do seu mau tesouro, porque a boca fala daquilo de que o coração está cheio”.

E, onde entra o Coração de Maria nisso tudo? Mais, onde entra o Imaculado Coração de Maria nisso?

icone do imaculado coração de maria

No próprio Evangelho de São Lucas se faz duas menções belas ao coração de Maria. A primeira quando os pastores vão ao encontro do Menino Jesus recém nascido e encontra o Menino Deus nos braços de sua mãe e começa a contar as maravilhas que escutaram sobre Jesus. Maria, “Maria conservava todas essas palavras, meditando-as no seu coração.” (Lc 2,19) em um sinal de extrema humildade. A segunda menção também revela ainda mais humildade em Nossa Senhora que ouviu de Nosso Senhor um “Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai?” (Lc 2,49) e não compreendeu, mas desceu de volta para Nazaré e “guardava todas essas coisas no seu coração” (Lc 2,51).

Gostaria de acrescentar ainda outro episódio que alguns que gostam de ler a bíblia por conta própria, sem catequese adequada, acabam interpretando mal e colocando como se Jesus tivesse desprezando sua Mãe Santíssima (logo Ele iria deixar de cumprir o Mandamento de Honrar Pai e Mãe? Rs), quando é exatamente o contrário, se tomarmos como referência os versículos citados anteriormente.

“Enquanto ele assim falava, uma mulher levantou a voz do meio do povo e lhe disse: ‘Bem-aventurado o ventre que te trouxe, e os peitos que te amamentaram!’ Mas Jesus replicou: ‘Antes bem-aventurados aqueles que ouvem a Palavra de Deus e a observam!’.” (Lc 11, 27-28).

No primeiro episódio (Lc 2,19), os pastores contaram as maravilhas de Deus para os pais do Menino, ou seja foi a Palavra de Deus que Maria conservava e meditava no coração. No segundo episódio (Lc 2,51) foi o próprio Deus que disse as palavras para os pais que Maria guardava no coração. Por fim, “observar” é guardar no coração e guardar no coração é por em prática.

A DEVOÇÃO AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA

Vimos sobre os fundamentos bíblicos da devoção ao Coração de Maria, acrescentar o termo “imaculado” é bastante simples para nós, tendo em vista que Nossa Senhora é Imaculada, sua alma é pura e sem mancha, logo o seu coração é Imaculado. Mas, recordemos que o Dogma da Imaculada Conceição só foi proclamado em 1854, pelo Papa Pio IX

imagem do imaculado coração de maria de fátima

O interessante é que a devoção ao Coração de Maria sempre esteve associado ao Coração de Jesus. Grandes santos místicos como São Bernardo, Santa Gertrudes, Santa Brígida, São Bernardino de Sena e São João Eudes, sendo que São João Eudes um dos grandes propagadores das devoções e ter obtido do seu bispo a autorização para celebrar a festa do Imaculado Coração de Maria e a partir daí a devoção foi se espalhando entre dioceses que iam autorizando.

Finalmente no início do século XIX o Papa Pio VII autorizou a celebração a todas dioceses e congregações que pediam e em 1855 o Papa Pio IX aprovou a Santa Missa e o Ofício próprios do Imaculado Coração de Maria, um ano após a proclamação do Dogma da Imaculada Conceição.

Repare que as devoções eram bem particulares. Nas aparições de Fátima, depois do dogma proclamado, inclusive, foi revelado que Jesus desejava estabelecer NO MUNDO a devoção ao Imaculado Coração de Maria, ou seja, espalhar no Mundo e deu essa missão, por meio da Aparição de Nossa Senhora em Fátima, à irmã Lúcia que deveria ficar exatamente para propagar essa devoção. E é inegável que depois de Fátima a devoção ganhou ainda mais força.

Lembremos, como disse no post “Mensagem de Nossa Senhora na Aparição de Fátima” que Nossa Senhora, na terceira aparição prometeu que voltaria para explicar como deveria ser essa devoção. Só relembrando as palavras de Nossa Senhora, em 1925, quando Francisco e Jacinta já haviam morrido e Lúcia já era postulante na Espanha, pois vou tratar em outro post exclusivamente sobre a Devoção Reparadora dos Cinco Primeiros Sábados:

“todos aqueles que durante cinco meses, ao primeiro sábado, se confessarem recebendo a Sagrada Comunhão, rezasse um terço e fizerem quinze minutos de companhia meditando os quinze mistérios do Rosário com o fim de me desagravar, eu prometo assistirdes na hora da morte com todas as graças necessárias para a Salvação dessas almas”.

A FESTA DA DEVOÇÃO AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA

Finalmente, depois de Fátima, a devoção ganhou mais força e durante a Segunda Guerra Mundial, que Nossa Senhora alertou que ocorreria caso não fizessem o que Ela havia pedido (falaremos disso em outro post), na festa da Imaculada Conceição o Papa Pio XII consagrou toda a Igreja e o Gênero Humano (não a Rússia) ao Imaculado Coração de Maria.

Cerca de três anos depois, ele estendeu a festa do Imaculado Coração de Maria para toda a Igreja, que hoje celebramos no SEGUNDO SÁBADO SEGUINTE AO DIA DE CORPUS CHRISTI (após a celebração do Sagrado Coração de Jesus, que, obvio, é na segunda sexta-feira após o dia de Corpus Christi).

Hoje, tratamos da Devoção ao Imaculado Coração de Maria, em breve falarei sobre a Devoção de dedicar os Sábados a Nossa Senhora e, depois, em especial, da Devoção Reparadora dos Cinco Primeiros Sábados.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado.